terça-feira, 16 de junho de 2009

O passado


Sombras se forjam onde
outrora repousava meu caminho.
Intrépidas,destemidas, insolúveis
no passado que me embriaga.

Brotam de solo infértil
lembranças que já deviam estar esquecidas.
Lembranças que deixam o homem estéril,
A mulher nua, a criança adormecida.

Passado, esse balaço errante,
mesmo que estático.
Ora se confunde com o que há de ser,
Ora é enigmático.

Um comentário:

  1. Esse texto ficou otimo! Parabéns, e passado, é só isso, passado :D

    ResponderExcluir